Informação

Cão Guia


Muito se vê sobre treinar os cães para sentar, deitar, fazer suas necessidades no lugar certo e assim por diante. Esses são os truques básicos de adestramento e tem uma função muito importante no ensinamento de obediência do cão com seu dono. Porém, os cães são capazes de executar funções que vão muito além, e o cão guia é exemplo disso.

O cão guia é especialmente treinado para melhorar a qualidade de vida, principalmente, de pessoas com deficiência visual. Eles fornecem segurança aos seus parceiros na hora de se locomover, além de facilitarem o equilíbrio físico e emocional. Cães guia são capazes, inclusive, de permitirem melhor socialização do seu dono e até mesmo aumentar a sua auto estima. A palavra de ordem do cão guia é criar independência para o seu dono.

Como funciona o treinamento do cão guia

O cachorro é selecionado para ser cão guia a partir de sua genética e de seu comportamento enquanto filhote. Caso esteja apto ao treinamento, é iniciada a fase de socialização, onde o cão, com aproximadamente três meses de vida, é ensinado a conviver socialmente e aprende os comandos básicos de obediência para o convívio em sociedade.

Essa primeira fase pode ser conduzida tanto pelo treinador do cão quanto por uma família voluntária, que se disponha a ficar com o cachorro até que ele complete um ano de vida, ensinando-o a conviver e, principalmente, fazendo com que o cão receba amor e carinho, para que ele se torne bastante dócil.

Leia Mais: O universo dos cães: confira algumas curiosidades sobre o melhor amigo

Não é preciso que a família voluntária seja, necessariamente, uma casa com pai, mãe e filhos, também é possível que uma pessoa que more sozinha seja voluntária para abrigar o cão na fase inicial de seu treinamento de cão guia.

Ao fim da primeira fase, é iniciado o treinamento mais específico, que dura cerca de sete meses. O cão guia aprende a desviar de obstáculos, sentir o movimento do trânsito, identificar objetos, detectar a entrada e saída dos lugares, além de muitas outras coisas. Por fim, o cão guia e seu usuário passam a ser treinados para se tornarem um time.

Ao fim do treinamento, que dura de 16 a 21 meses, o cão guia é capaz de realmente guiar o seu dono em casa e na rua, permitindo que ele caminhe sem o risco de tropeçar em um buraco, um degrau, ou bata a cabeça em uma porta, além de evitar outros inúmeros riscos cotidianos.

Cão guia para deficientes físicos

Além de serem os “olhos” para deficientes visuais, os cães guia também podem ser treinados para se tornarem os “braços e pernas” de pessoas com deficiência física. É o caso de Byron, um labrador que vive na Inglaterra e auxilia sua companheira Kate, portadora de mobilidade reduzida.

O cão guia é capaz de auxiliar sua dona a levantar-se da cama, preparar o café da manhã, abrir e fechar portas e até mesmo buscar o telefone, um travesseiro e um cobertor caso Kate sofra algum acidente doméstico e caia de sua cadeira de rodas.

Raças mais indicadas e a Cão Guia Brasil

No Brasil, é mais comum que se use labradores e golden retriever para o treinamento do cão guia, porém também pode-se fazer com pastor alemão, collie, boxer... Mais do que a raça do cão, o que pesa mesmo para o seu treinamento é a personalidade do cachorro, que precisa ser sociável e dócil.

A Cão Guia Brasil é uma organização séria e bastante conhecedora do treinamento dos cães guia. Através do seu site, é possível se inscrever para colaborar como patrocinador ou colaborador do projeto.


Video: Ana Hickmann se despede de cão-guia que passou um ano em sua casa (Setembro 2021).